segunda-feira, maio 10, 2010

pelo dia

talvez seja mesmo assim,
em silêncio,
sem mesmos olhos,
perto demais da casa verde,
preso em outro tempo,
triste
com todo o peso do mundo
nas costa,
culpado de tudo
pequeno em seu diminutivo,
cansado,
contudo, domado pelo coração
vestido de alma e sonhos
o homem segue!

Um comentário:

Mel disse...

É a vida!