segunda-feira, março 26, 2018

XL





Ah! Há algumas coisas que nunca vão mudar...
uma delas é essa dor interna sem explicação que eu sinto
e que arde sem que eu possa curá-la.

Essa ferida que desde sempre impregna todos os meus olhares,
que segue dando cheiro e contorno ao meu corpo
que me faz brigar para ser agradável com as pessoas
para que elas sejam agradáveis com os outros:
há muita coisa pessoal...

Essa dor, que nem é dor e nem é marca
e que mesmo sem arder, queima e não cicatriza
Essa dor vazia de dor e cheia de dor
que na lua cheia quer domar o corpo e levá-lo ao impossível.

Ah! Dolorido e vadio rasgo que não branda nem acalma,
ao contrário,
cresce e reverbera credo,
que é como um segredo de gelo que não derrete
e vai gelando a alma...
que é como um segredo de neve que derrete
e vai molhando a alma...
que é como um segredo
e mergulha...

Nenhum comentário: